segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Dica De Livro: Quem Tem Medo De Escuro?

Como hoje é terça, tem dica de livro para vocês minna-san ^^
O livro dessa semana é: Quem Tem Medo de Escuro? do grande Sidney Sheldon.
Eu gosto pra caramba do livros do Sheldon, e esse livro é muito bom ^^
Nota do livro: 9,00


  • Sinopse: Quatro pessoas morrem em circunstâncias diferentes em Nova York, Denver, Berlim e Paris. Entre elas, uma ligação: todas trabalhavam para a KIG, Kingsley International Group, uma importante empresa de pesquisa de alta tecnologia, envolvida em estratégia militar, telecomunicações e questões ambientais. E a polícia logo percebe que as mortes não foram acidentais.

    Kelly e Diane, jovens viúvas de duas das vítimas, são convidadas para um encontro com o presidente da KIG, em Nova York, que assegura estar fazendo todo o possível para desvendar as mortes de seus maridos. Mas as duas passam a ser alvo de sucessivas tentativas de assassinato.

    Apavoradas e sem entender o porquê, acabam por ser tornar aliadas em um jogo mortal, no qual apostam as próprias vidas para descobrir a verdade, que envolve segredos aterrorizantes que a KIG luta para ocultar, e uma trama poderosa que pode afetar o destino do planeta.

  • Sobre o Autor:  
  Sidney Sheldon nasceu em 11 de fevereiro de 1917 em Chicago, no estado de Illinois, EUA. Como seu pai era um vendedor que viajava com freqüência, Sidney morou em várias cidades. Segundo ele, isso o transformou em uma pessoa tímida e um pouco solitária. Aos 12 anos, escreveu sua primeira peça, que ele também produziu, dirigiu e estrelou. Freqüentou a Northwestern University, em Chicago, aonde participava ativamente de debates.
Depois de terminar a faculdade, aos 22 anos, Sidney Sheldon se mudou para Hollywood com a esperança de entrar no show bussiness. Ele escreveu alguns roteiros e enviou para diversos estúdios, e só não obteve resposta de um deles.Começou a trabalhar até que chegou aos estúdios 20th Century-Fox, onde impressionou a todos com seu talento e logo conseguiu um emprego de roteirista.
  
  Escreveu diversos filmes de sucesso, até chegar a TV onde produziu “The Patty Duke Show” em 1963. Essa série fez muito sucesso e durou 3 anos. A partir daí, Sidney adquiriu experiência para a sua grande obra televisiva: "Jeannie É Um Gênio". Depois, ele ainda criou duas outras séries: "Nancy", nos anos 70, e "Hart to Hart", nos anos 80.
Sidney Sheldon conta que enquanto trabalhava na TV, ele não tinha a menor vontade de escrever um livro. Ele nem se achava capaz de fazer isso. Mas, em 1969, algumas idéias começaram a surgir em sua mente, e ele acabou escrevendo seu primeiro livro, "The Naked Face". Hoje ele diz que adora escrever livros pois não há colaboradores, e ele pode fazer tudo exatamente do jeito que quer.
"Ninguém sabe de onde vem a inspiração," ele fala. "Eu acho que a criatividade é um dom. Nós devemos trabalhar muito para desenvolvê-lo."
Pelos seus trabalhos como escritor, ele recebeu um Oscar (por "The Bachelor and The Bobby-Soxer"), um prêmio Tony (de teatro) e uma indicação para o Emmy pelo seu trabalho em "Jeannie". Oito de seus livros se transformaram em minisséries de sucesso nos EUA.

   Hoje, Sidney e sua terceira esposa, Alexandra Kostoff, vivem entre a Califórnia e um apartamento em Londres. Seu primeiro casamento, com Jane Harding Kaufman em 1945, terminou em divórcio dois anos depois. Ele tem uma filha, Mary, do seu segundo casamento, com a atriz Jorja Curtright, que morreu em 1985.
Sua atitude em relação à vida é simples: "As pessoas geralmente são negativas e sem coragem. Lembre-se disso: Nada pode impedi-lo quando você estabelece um objetivo. Ninguém pode impedi-lo, a não ser você mesmo. Eu acredito nisso."
  Sidney Sheldon já vendeu mais de 275 milhões de livros em todo o mundo. É o único escritor que recebeu três dos mais cobiçados prêmios da indústria cultural americana: o Oscar (cinema), o Tony (teatro) e o Edgar (literatura de suspense). É atualmente o autor mais traduzido em todo o planeta.

Até a próxima minna.
  Bruwi

Nenhum comentário:

Postar um comentário