sexta-feira, 25 de outubro de 2013

13 DIAS De Escuridão - 01 - Whisky & Vodka

 Capitulo 01 - Whisky & Vodka


     Estava frio aquela noite. Tão frio quanto se espera das cidades do sul em pleno inverno. Aquela era minha primeira noite naquela cidade. Ainda não acredito que vim pra esta cidade tão repentinamente assim, mas la estava eu. Enquanto caminhava pelas ruas admirado, de onde eu vim não tinha tantas arvores pelas ruas, pensava no que fazer de minha vida. Em meus vinte e poucos anos nunca fiz nada que realmente fosse importante, e isso estava me incomodando. Acredite, dentro de mim, naquela época, existia o desejo de ser lembrado. Quanta bobagem. Sim, eu era, e ainda sou, um grande idiota. Nunca imaginei que algo desse tipo pudesse me acontecer. Acho que você também não acreditara na minha historia. Mas se quer ouvi-la, contarei.
    Como eu dizia, era uma noite fria de uma pequena cidade ao sul do pais. Não é que eu tenha costume de beber, mas sabe, dizem que ajuda a esquentar, e bem, eu vim de terras quentes. Eu sofria mais com o frio do que as outras pessoas ali. Então entrei em um bar, meio deslocado e sem saber oque pedir. Nem sei por pensei nisso aquela noite. Acho que era sábado. Sim, um sábado de inverno em uma cidade do sul.
   Os bares nas pequenas cidades costumam ser diferentes. Não por serem menores, mas pelo tipo de pessoas que frequentam esses locais. Assim que entrei, noite que o ar era quente la dentro. Um pequeno lugar com meia duzia de mesas quase vazias. As pessoas ali eram, em geral, homens de meia idade. Me perguntei por que eu estava ali mesmo, e o garçom me lembro quase como se lesse minha mente.
    - O que o senhor deseja? Vai beber alguma coisa?
    Mais um homem de meia idade no bar, vestido quase que como os outro ali, se não fosse por estar do outro lado da bancada talvez eu não notaria quem ele era.
    - Oh.. Sim, um Whisky por favor.
    Whisky? Desde quando eu bebia isso? Acho que era o bar, tinha um clima meio estranho que me atraia para ele. Enfim, o homem me serviu, dois dedos da bebia em um belo copo cor de caramelo. Eu pensava que todos os copos de bebidas fossem translúcidos e brilhantes com os dos filmes. Eu bebi, claro. Não era a primeira vez, mas não era como se eu gostasse daquilo. Segurando meu copo eu sentei em um daqueles bancos altos comuns nos bares por todo pais. Só então eu noite. Era um belo lugar. Limpo, principalmente. Sem poster, cartazes, propaganda. E quente.
    Lembro que um jovem entro pela porta enquanto eu tomava o ultimo cole da bebida. Realmente esquentava o corpo, mas não tive vontade de beber mais.
    Aquele jovem de cabelos negros lisos que iam até abaixo dos ombros chamava atenção. Eu não o conhecia, mas me era familiar. "Bobagem" pensei, é a primeira vez que eu estava naquela cidade, também nunca conheci ninguém dali antes. O jovem era quieto, sentou na outra ponta do balcão, falo baixo com o garçom e bebeu rápido um copo de Vodka com se fosse água. Fiquei observando do meu lugar, com o copo vazio em mãos. Quando ele se levantou, logo após o terceiro copo, pensei que ele fosse embora, mas não. Veio quieto em minha direção. Por um segundo tive a impressão que ele não respirava, mas quando se aproximou vi que era apenas impressão.
    Parado a minha frente, abrindo a carteira o jovem pegou um cartão. Eu estava nervoso, afinal, foi algo muito estranho. Ele então falo, e pela primeira vez desde que ele entrou, consegui ouvir sua voz, nitidamente, como se falasse dentro de minha cabeça.
    - Seja bem vindo a cidade. Vá a este endereço amanhã. Vou estar aguardando.
    Me entregou o cartão. Sem saber oque fazer, o peguei. Tive medo. Um mal pressentimento me tomou. Quando ele sorriu, senti como se minha alma tentasse fugir de meu corpo. Tive medo, aqueles olhos eram estranhamente familiares. Em segui ele saio do bar, acenando por cima do ombro. E foi embora. Pedi outra dose ao garçom. Depois paguei e fui embora também.
    Aquele foi o inicio do meu fiz.
    Se ao menos eu soubesse naquela época...


 Fim do Capitulo um

Nenhum comentário:

Postar um comentário